sábado, 23 de junho de 2012

TURISMO...O FUTURO É HOJE.


O passado já nos mostrou que a maneira como os governantes e a sociedade organizada decidem e discutem as prioridades de suas cidades  “no presente”, são os fatores que determinam o que estas  cidades se tornarão, “no futuro” . 
Quando falamos de Turismo , o exemplo que nos vem novamente à cabeça é a vizinha cidade de Morretes que planejou e discutiu o setor a pelo menos uns 15 anos  e hoje  já consegue visualizar um  prático resultado desse planejamento.

É certo e claro que as coisas não acontecem da noite pro dia. O município vizinho apostou no turismo, e em parceria com os empresários, investiu em setores importantes como;
1- Manutenção e revitalização dos equipamentos Turísticos e Marketing
2- Atendimento ao Turista.
3- Infraestrutura em hotelaria e gastronomia.

Na minha opinião  as metas devem ser executadas necessariamente nessa ordem sendo que, as ações precisam funcionar “como uma engrenagem” necessitando haver de maneira sistemática, um processo de coordenação e aprimoramento nessas ações.

No caso de Antonina...

1 - Na manutenção e revitalização dos equipamentos turísticos...

É visível que os equipamentos turísticos do município não estão ainda em condições de receber o turista a contento.  Os serviços básicos como coleta de lixo e a limpeza da cidade, também não funcionam de acordo, portanto estaria já neste item quebrada a engrenagem.
Temos que deixar bem claro que a priori, não tem programa do governo federal ou governo estadual que resolva o problema de limpeza pública e coleta de lixo.
E esse é um problema a ser equacionado “pelo município”, que deve priorizar um cronograma de trabalho direcionado especificamente para os equipamentos turísticos e o Centro Histórico.
Devido a falta de pessoal, e também a falta de uma melhor coordenação das Secretarias de Obras (responsável pela manutenção dos equipamentos turísticos) e a Secretaria de Meio Ambiente (responsável pela coleta de lixo) a minha sugestão é a mesma que apresentei na AESTUR no início de 2009, e que se resume no seguinte;
A criação de uma equipe específica de trabalho, composta por no máximo 6 pessoas  com o objetivo de trabalhar  nos principais pontos turísticos da cidade e Centro Histórico ,que teria como diretrizes da sua  programação, um calendário de eventosdatas comemorativas e feriados prolongados.
Esta equipe seria reunida pela Secretaria de obras, uma semana antes de cada  evento ou data comemorativa programada, podendo posteriormente, fazer parte de se uma programação normal dos trabalhos.
Todos vão lembrar da visita do ex-governador Requião quando em quatro horas de trabalho foi dada uma geral na Praça da Feira – Mar. 
Imaginem então , uma equipe de trabalhadores atuando 6 horas por dia, 1 dia por semana em cada equipamento turístico?
Vale lembrar que também foi uma das minhas sugestões na época em que fui  tesoureiro da AESTUR, que a Associação disponibilizasse uma pessoa para compor esta equipe de trabalho.
É impossível se falar em marketing se não entregarmos ao turista o "produto vendido" ; uma cidade limpa e receptiva ao turista.

2 - No quesito atendimento ao turista...

Nesse sentido necessitamos de ações mais contundentes quanto a capacitação e atendimento ao público, ações que podem e devem ser realizadas em conjunto, Iniciativa privada/Poder público. Com a aproximação do evento Copa do Mundo 2014 já existe alguma movimentação por parte dos governos federal e estadual, nesse sentido. Uma parceria permanente com o Sebrae também seria muito importante.

3 - Infraestrutura do setor Gastronômico e hoteleiro.

É inegável que nos últimos 10 anos, com a abertura de novos restaurantes e a melhoria do setor hoteleiro, melhoramos muito nesse quesito, mas é inegável também que precisamos melhorar e investir muito mais no setor gastronômico, para podermos assim,  competir com a vizinha cidade de Morretes. Isso ficou bem claro no 1º evento Antonina Weekend.

Antonina - Mais eventos de grande porte menos turistas na média.


Temos na cidade de Antonina alguns eventos de grande porte como; Carnaval, Festival de Inverno, Festa de Nossa Sra do Pilar...

É unanimidade entre os empresários de  nossa cidade o pensamento que esses só esses eventos não provocam uma maior motivação para se investir pesado em infraestrutura. É preciso então, aumentar "na média" a visita dos turistas em nossa cidade.

Se somarmos os 5 dias do Carnaval ,+ os 7 dias do Festival de Inverno, e uns 5 dias da Festa de Nossa Sra do Pilar teremos aí , 17 dias de bom para ótimo fluxo de visitantes na cidade. 
Se colocarmos mais uns 5 finais de semana “no ano” (sábados e domingos) de bom para ótimo movimento, teremos mais 10 dias o que dará num total 27 dias, vamos arredondar para 30 dias de ótimo fluxo de visitantes à nossa cidade . E os outros 335 dias do ano? 

Morretes - Menos eventos de grande porte, mais turistas na média.

No caso de Morretes, os dias de pico de movimento causados por eventos de grande porte, creio eu que não passem de uns 15 dias.  Em compensação todos os finais de semanas (sábados e domingos) acontece um grande fluxo de turistas na cidade, o que se colocarmos em números em um ano, serão 96 dias de um bom fluxo de visitantes, somados aos 15 dias dos eventos de grande porte daquela cidade, chegaremos a 111 dias de bom fluxo de turistas na cidade vizinha.
Em números aproximados é quase 4 vezes mais o nº de dias de bom fluxo de visitantes em comparação com Antonina .
Portanto fica a sugestão; não basta somente realizar os eventos de grande porte que já possuímos, podemos potencializar o Turismo através desses eventos, viabilizando o seguimento “o ano todo” na cidade.

Dessa maneira o produto a ser vendido pelos Profissionais do Marketing não seria somente o Carnaval, ou a festa da Padroeira, ou o Festival de Inverno, e sim,  o Calendário de eventos da cidade de Antonina.   
É preciso  preencher esse limbo existente entre um evento de grande porte e outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário