sexta-feira, 18 de julho de 2014

PSB 40 - PORTAL TURÍSTICO PARA ANTONINA .


UF:
PR

Município:
ANTONINA

Detalhes do Convênio
Número do Convênio SIAFI:
794405 (Redireciona para o Portal Convênios – SICONV)
Situação:
Em Execução
Nº Original:
77425/2013
Objeto do Convênio:
Apoio a projetos de infraestrutura turistica - Construcao do Portal Turistico - Receptivo
Orgão Superior:
MINISTERIO DO TURISMO
Concedente:
CEF/MINISTERIO DO TURISMO/MTUR
Convenente:
MUNICIPIO DE ANTONINA
Valor Convênio:
341.250,00
Valor Liberado*:
0,00
Publicação:
17/01/2014
Início da Vigência:
26/12/2013
Fim da Vigência:
30/04/2016
Valor Contrapartida:
7.000,00
Data Última Liberação:

Executiva do PSB/Antonina, em reunião com o  Deputado Federal Leopoldo Meyer, proponente da emenda para o  Portal  Turístico de Antonina.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

USINA PARIGOT DE SOUZA... CONVERSANDO COM O MINISTÉRIO PÚBLICO.


de:
 Ouvidoria-Geral do Ministério Público do Paraná 
responder a:
 Ouvidoria-Geral do Ministério Público do Paraná
para:
 celsoluissantos@gmail.com,
 "Celso Luiz Santos Wistuba."
data:
 11 de fevereiro de 2014 16:28
assunto:
 Resposta da Ouvidoria Geral do Ministério Público
enviado por:
 www3.pr.gov.br
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ
Ouvidoria-Geral do Ministério Público
Comentário
11 de Fevereiro de 2014

472/2014
Algumas observações sobre; Copel, Ações compensatórias e ações mitigadoras referentes aos danos ambientais e socioambientais causados pela Usina governador Parigot de Souza.

Venho, já a algum tempo, participando como convidado das reuniões que tratam deste dilema que se arrasta por mais de 40 anos. 
Acredito ser pertinente as reuniões encampadas pelo Ministério Público para se debater a questão, mas devo dizer ser necessário nesse momento, mudarmos o foco das conversações. Acredito ser um erro estratégico levar as discussões para o campo que visa mensurar os danos que a Usina vem causando ao longo do tempo para a nossa cidade. Tenho comigo que estamos todos discutindo o óbvio.

Com as leis ambientais vigentes e pela localização da Usina, acredito que nos dias de hoje seria praticamente impossível realizar uma obra desta envergadura,  tamanho é o impacto ambiental que a obra proporciona.
Quando da concepção e da execução da obra lá nos anos 60/70,  as leis ambientais existentes não definiam de maneira mais incisiva, quais as responsabilidades ambientais e sócio ambientais dos empreendedores.
A partir dos anos 80, as leis ambientais foram se intensificando e a busca da proteção e preservação do meio ambiente se tornou mais amparada.
A COPEL propositalmente nesse espaço de tempo, não procurou se adequar às novas normas ambientais e veio ao longo desses anos, protelando e negligenciando as suas responsabilidades ambientais quanto ao município de Antonina.
Acredito ser muito difícil ressarcir o município e as populações diretamente afetadas, dos prejuízos ambientais causados nesses mais de 40 anos. Seria mais interessante nesse momento, focar nos próximos 30 anos e não deixar que essa situação novamente se repita.
Em 2015, se dará por encerrado o prazo da concessão por parte do governo federal para esta obra e um novo processo licitatório deverá ser iniciado pela ANEEL. 
Segundo alguns entendimentos, o edital do processo licitatório não poderá ser lançado sem a apresentação do EIA/RIMA, afinal contratar sem antes saber qual o custo ambiental e sócio ambiental do empreendimento é contra tudo o que as leis ambientais defendem nos dias de hoje.

A sugestão que faço é no sentido de  se impetrar um mandato de segurança embargando o leilão até que as empresas participantes do certame apresentem todos os requisitos necessários exigidos por lei para estarem realmente habilitadas a participar do processo licitatório.
A ação visaria tirar a COPEL dessa área de conforto e fazer com que a empresa começasse a pelo menos,  discutir a situação sobre outro prisma. 
A empresa precisaria confeccionar o EIA/RIMA, a empresa precisaria provocar as audiências públicas. Hoje a empresa trata a situação com desdém e se coloca acima das leis ambientais vigentes no País .
Acredito no Ministério Público como a única instituição que possa realmente, defender os interesses das futuras gerações de antoninenses.

                                                                      Celso Luiz Santos Wistuba.


Resposta:
Prezado Senhor Celso As atribuições desta Ouvidoria estão vinculadas ao recebimento de reclamações, sugestões, dúvidas etc. relativas as atividades e serviços do Ministério Público do Paraná. Considerando que tanto a concessão, quanto a licitação estão realizadas por Órgão Federais, Vossa Senhoria deverá levar sua solicitação ao Ministério Público Federal, que poderá tomar as medidas pertinentes ao caso. (Endereço: Procuradoria da República no Estado do Paraná - R. Marechal Deodoro, 933 - Curitiba - PR - 80.060-010 - (41) 3219-8700 ). Atenciosamente Ouvidoria do MPPR

quinta-feira, 3 de julho de 2014

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA... SIM, EU AINDA VOU FALAR DA OBRA DA TRANSPETRO.

Negligenciando a vida...

Ninguém em sã consciência consegue justificar  o  motivo de  uma avenida de quase 2 KM “de reta”, com dois colégios em sua extensão, ser  asfaltada e aberta ao tráfego “sem nenhuma sinalização”.


https://www.facebook.com/celso.santoswistuba/media_set?set=a.386505458147950.1073741827.100003654963001&type=1


Um documento protocolado na Câmara de vereadores  denominado Plano de Trabalho da Obra da Transpetro,  prevê esta sinalização , como também, o paisagismo da avenida, portanto não pode-se dizer que tais frentes de trabalho não estavam no projeto.

A empreiteira responsável pela obra   não concluiu os serviços e a Secretaria de Obras da Prefeitura, responsável pela fiscalização , fez vistas grossas até aonde deu.

Nesse espaço de tempo inúmeros acidentes aconteceram,  vidas se perderam, e agora depois de 2 anos é que começaram, ainda que precariamente, a instalar os necessários redutores  de velocidade (lombadas)  na avenida.



Digo precariamente porque as lombadas não foram ainda devidamente sinalizadas, tanto é que a Polícia Militar está alertando nas redes sociais, sobre a colocação dos redutores .

A colocação desses redutores de velocidade é sem dúvidas uma vitória da coletividade que não deve nunca deixar de cobrar os seus direitos.
Valeu a pena a insistência e as reivindicações feitas  para que essas e outras situações na Conde Matarazzo, fossem minimamente resolvidas. 

http://celsowistuba.blogspot.com.br/2014/03/avenida-conde-matarazzo-em-ritmo-de-br.html 


A coisa de um ano atrás, fui "intimado" a comparecer na delegacia para responder sobre matéria publicada aqui no blog, matéria relacionada com a situação desta obra. A questão não deu em nada pois o denunciante não compareceu para prestar os devidos esclarecimentos.

Essa enfadonha Obra da TRANSPETRO, ainda vai dar muito pano pra manga e por isso continuaremos a postar no blog sobre a questão. 
Dia desses enviei e-mail ao Deputado Federal que fez campanha em cima desta inacabada obra, para que o mesmo se pronuncie sobre a situação. Até agora nenhuma resposta nos foi enviada.

Um abraço a todos.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

REQUIÃO VEM AÍ...


Fábio Campana

Contrariando todas as expectativas, Requião venceu. Derrotou os deputados estaduais, a direção do partido, o ex-governador Orlando Pessuti. Com um discurso que soube capitalizar o sentimento de abandono das bases do PMDB, impôs sua candidatura a governador pela quinta vez.
Terminou há pouco na Sociedade Urca a apuração dos votos dos delegados do PMDB na convenção estadual do partido.


O grupo de Roberto Requião venceu com a opção de candidatura própria. 
Foram 319 votos para Requião, contra 250 pela coligação, 4 nulos e 1 branco.

sábado, 14 de junho de 2014

CONVENÇÃO DO PMDB, A SEMANA PROMETE. PF VAI INVESTIGAR NOMEAÇÃO DE COMISSIONADOS.

Do Blog do Esmael

Ivori José Dias, delegado do município de Guaraqueçaba, nesta sexta (13), foi à Polícia Federal denunciar que fora nomeado no Porto de Paranaguá em troca de voto na convenção estadual do PMDB contra a candidatura própria e a favor da coligação com o PSDB do governador Beto Richa; em vídeo, Requião pediu “cadeia para os malandros que utilizam cargos públicos para corrupção”; advogado Luiz Fernando Delazari avisou que vai “jogar pesado” contra a corrupção no governo tucano; leia abaixo a íntegra do depoimento do convencional na PF.
O delegado partidário Ivori José Dias, do município de Guaraqueçaba, Litoral, procurou a Polícia Federal (PF), nesta sexta-feira (13), para formalizar denúncia de compra de votos na convenção do PMDB do Paraná contra a candidatura própria do senador Roberto Requião.
Em seu depoimento à PF, o convencional afirma que foi procurado pelo diretor Luiz Carlos que lhe ofereceu cargo de Chefe de Seção de Operações de Antonina, simbologia CC-05 em troca de voto contra a candidatura própria ao governo do estado e a favor da coligação com o PSDB (leia a íntegra da declaração).
Em menos de 24 horas, depois de registro no Blog do Esmael, a direção dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) recuou das nomeações em cargos de comissão de Ivori e Camila Roque, que é filha e sobrinha de outros dois convencionais de Paranaguá (clique aqui).
Na próxima segunda-feira (16), será a vez do senador Roberto Requião levar a denúncia de corrupção com cargo público à PF. Na manhã de hoje, o pré-candidato divulgou um vídeo no qual aponta o dedo em direção ao governador Beto Richa (PSDB).
“A denuncia tem que ser feita e os responsáveis por essa barbaridade devem ir para a cadeia, que o destino de todo malandro que utiliza recurso público para corrupção”, defendeu (clique aqui).
O advogado do parlamentar Luiz Fernando Delazari disse ao Blog do Esmael, nesta tarde, que “não se trata de ganhar ou perder a convenção, mas de combater a corrupção absurda desse governo. Estou pessoalmente monitorando o trabalho de investigação e não vou admitir essa palhaçada”.
Delazari afirma que tem outros casos de compra de votos de convencionais com “robustas provas”. O causídico foi secretário de Estado da Segurança nas duas últimas gestões de Requião.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

O VANDALISMO DAS OBRAS PÚBLICAS INACABADAS.


Blog de Carlos Schneider
Os noticiários, em tom alarmado, denunciam diariamente as mais perversas práticas de corrupção na gestão pública em todos os cantos do país, nas três esferas de governo.
Uma destas práticas odiosas são as obras públicas inacabadas, em regra, licitadas, iniciadas em seguida abandonadas sob fúteis pretextos. Regras de licitação estão estabelecidas em leis próprias que regem os certames licitatórios bem como os casos de sua dispensa. Aliás, diante do tema em tela, faço honrosa referência às saudosas aulas de Direito Administrativo e Ambiental ministradas pelo Prof. Paulo Régis Rosa da Silva, das Ações Constitucionais ministradas pela Eminente Desembargadora do TJRS e Professora Elaine H. Macedo e as disciplinas de Direito Processual Civil ministradas pelo Prof. Marco Antônio Almeida do Curso de Direito da Ulbra, nossos sempre mestres. 

Vemos no país todo, verdadeiras barbáries praticadas por maus gestores públicos em licitações de obras faraônicas, que levam do nada a lugar nenhum, com cheiro de desperdício, ineficiência e imoralidade. 


Ao cidadão que elegeu os representantes públicos, cabe exigir eficiência, fiscalizando os atos dos gestores públicos, denunciando irregularidades quando constatadas pelo princípio do Estado Democrático.
Obras públicas inacabadas, sobretudo, estradas, viadutos, pontes, são verdadeiro atentado ao patrimônio público. Salvo melhor juízo, obras, uma vez licitadas, aprovadas e iniciadas devem ser concluídas sob pena de responsabilização civil e penal contra os personagens envolvidos, exceto quando suspeito do vício de fraudes.

A Constituição Brasileira de 1988 ofertou aos cidadãos uma série de ações constitucionais a fim de permitir sua participação na fiscalização na administração pública. Em outras palavras, são remédios inseridos pela carta política no controle das pragas do desperdício e da corrupção. Outros remédios foram recepcionados pela Constituição, por exemplo, a Ação Civil Pública, importante remédio disponível ao cidadão no combate ao vandalismo do abandono de obras públicas que causam prejuízos à população. Esta ação especificamente já faz parte da vida dos brasileiros por se tratar de importante instrumento de proteção jurisdicional dos interesses coletivos, no sentido mais amplo, onde o papel da imprensa também tem grande participação face a publicização dos atos públicos inadequados.

Este remédio jurídico visa proteger o meio-ambiente, o consumidor, a moralidade administrativa, bens e valores que são caríssimos à coletividade e que antes não eram tratados judicialmente pela ausência destes importantes instrumentos de controle social. Podemos afirmar que a Ação Civil Público está para a coletividade assim como está o instrumento do Mandado de Segurança para o indivíduo quando atingido por ato coator de alguma autoridade publica ou serviço publico concedido, como contrapeso, ou freio de atos arbitrários.

Além do remédio da Ação Civil Pública, outros importantes institutos processuais judiciais podem ser utilizados pela sociedade, tais como a Ação Popular, Mandado de Segurança Coletivo, Ação de Improbidade, etc. Contudo, de nada valem estes importantes meios de controle da administração dos gestores públicos se não forem utilizados. Tanto a Ação Civil Pública quanto a Ação Popular, revestem-se de importância fundamental. 

São ferramentas que podem e devem ser utilizados a fim de inibir a farra no desperdício na gastança do dinheiro público em obras inacabadas ou ainda a má versação do erário com fins diversos daqueles previstos. Estes institutos revestem-se de instrumentos de participação social na vida pública, e devem ser usados.

sábado, 7 de junho de 2014

PAC 2: Nove entre cada dez obras de saneamento não foram concluídas -



Dos 7.234 empreendimentos previstos na segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), apenas 886 foram concluídos, pouco mais de 12% das obras previstas.
O total de iniciativas que ainda estão “no papel”, ou seja, em fase de contratação, ação preparatória ou licitação, também surpreende: 2.541, quase o triplo das obras já entregues. 
A meta do PAC Saneamento, que faz parte do eixo Cidade Melhor do programa, é beneficiar 3.498 municípios em todos os estados do país, o que abrange 63% dos municípios existentes, segundo dados do IBGE. Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul estão entre os estados com maior número de ações que recebem investimentos, com 804, 645 e 596 empreendimentos, respectivamente. 
Distrito Federal, Roraima e Amapá, unidades da federação que englobam apenas 2% da população brasileira, figuram no fim da lista, com apenas 98 ações. Na Bahia, o principal projeto, considerado pelo 9º Balanço do PAC 2 como emblemático (termo que faz referência aos principais empreendimentos do ponto de vista da materialidade, relevância ou impacto) é o de despoluição da Baía de Todos os Santos. 

O programa prevê a ampliação e melhoria dos sistemas de esgotamento sanitário em 12 municípios da Baía, incluindo obras em rede coletoras e estações de tratamento. Já foram concluídas as obras em São Félix, Itaparica e Madre de Deus. As 11 restantes (três em Salvador) encontram-se em obras.

De acordo com o balanço do Programa, contribuem para o atraso das obras problemas de desapropriação de áreas e morosidade na adequação dos projetos e na aprovação das reprogramações. Em Minas Gerais são consideradas emblemáticas as obras de tratamento de esgoto na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Investimentos que, segundo o Balanço, vão assegurar a despoluição da Bacia do Rio Paraopeba, afluente do Rio São Francisco. Dos 27 empreendimentos previstos, 20 já foram concluídos, com destaque para as intervenções nos municípios de Ibirité, Lagoa Santa e Matozinhos. 
Estão em obras ações em Ribeirão das Neves, Nova Lima, Belo Horizonte, Esmeraldas e Contagens. As obras de implantação de interceptores em Betim são as únicas que se encontram em fase de licitação. Entre os nove empreendimentos classificados como emblemáticos no Rio Grande do Sul, oito se referem a obras de despoluição dos vales dos rios dos Sinos, Guaíba e Gravataí, que beneficia sete municípios. Apenas uma iniciativa consta no relatório do PAC 2 como concluída. Sete ações estão classificadas como “em obras”. 

Outras ações O Ministério do Planejamento considera preocupante o estágio das obras de saneamento integrado em Vitória (ES). A iniciativa – que prevê além do esgotamento sanitário, obras para o abastecimento de água, energia elétrica sistema viário, drenagem e contenção de encostas e produção e melhoria de unidades habitacionais -, está classificada como “em obras”. 

Com investimento previsto de R$ 56 milhões, a ação pretende beneficiar 2.300 famílias nos bairros Forte São João, Cruzamento, Romão e Alto Jucutuquara. Segundo o relatório, há necessidade de reprogramação de metas a partir da 3ª etapa pela prefeitura, por meio da compra assistida de 106 unidades habitacionais. Os investimentos de ampliação do sistema de esgotamento sanitário em Guarulhos (SP) também têm o status de preocupante no 9º Balanço do PAC 2. Dos cinco empreendimentos previstos para a iniciativa, quatro encontram-se em obras, adiando a data de conclusão para agosto de 2015. A Fundação Nacional de Saúde, responsável por 5.640 dos 7.234 empreendimentos do PAC Saneamento, se limitou a dizer que 1.030 iniciativas encontravam-se concluídas até o fim de 2013. 

No entanto, segundo o 9º Balanço do PAC 2, com dados referentes a 31/12/2013, apenas 631 empreendimentos sob gestão da Fundação foram concluídos. 

Descaso 

O Brasil está na 112ª posição entre os países que melhoraram o saneamento básico desde o ano 2000. O levantamento realizado pelo Instituto Trata Brasil, em parceria com o Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, aponta que o país está atrás de nações da América Latina – como Argentina, Chile e Uruguai-, de países árabes como Síria e Arábia Saudita, e até de países africanos, como o Egito. 

De acordo com pesquisa do Contas Abertas, de 2001 a 2013, R$ 11,2 bilhões deixaram de ser aplicados pelo governo federal na função Saneamento. O valor diz respeito a diferença entre o valor autorizado no Orçamento de cada ano e o que foi efetivamente pago nos referidos exercícios, em números já atualizados pela inflação. Segundo a publicação Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento Brasileiro, divulgada pelo Instituto Trata Brasil em março, a situação do saneamento tem reflexos imediatos nos indicadores de saúde. A taxa de mortalidade infantil no Brasil foi de 12,9 mortes por 1.000 nascidos vivos em 2011. 
Esse valor é bem mais elevado que o da média mundial ou que as taxas de Cuba (4,3%), Chile (7,8%) ou Costa Rica (8,6). Para Édison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil, o Brasil, com aspirações de se destacar nas grandes discussões internacionais, não pode se manter atrasado no que há de mais básico – o saneamento. “Apesar de sediar a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, ainda não conseguimos garantir água tratada, coleta e tratamento de esgotos a todos os cidadãos”, afirma.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

RECURSOS DA EDUCAÇÃO, TRANSTORNO BI POLAR E O ANIVERSÁRIO DA CEI DA TRANSPETRO.


A impressão que se tem é que alguns vereadores vem  sofrendo de transtorno bi polar quando o assunto é fiscalizar as ações do Executivo Municipal.

Em um primeiro momento está tudo lindo e maravilhoso e a rasgação de seda come solta. Logo mais a frente  requerimentos apertando o Executivo municipal pipocam, e  aquelas questões, que nunca são devidamente explicadas, novamente vem á tona.
Um dos requerimentos interessantes aprovados pelo plenário da câmara por esses dias foi a solicitação do estudo do estudo impacto financeiro causado com a aprovação da lei LEI Nº 38/2013 de autoria do executivo municipal que diminui a cota do ISSQN (imposto sobre serviços  de qualquer natureza). 
A Lei que foi celeremente aprovada pela própria Câmara Municipal ao final de 2013, me pareceu em uma primeira leitura,  uma espécie de renuncia de receita aos cofres municipais, e agora alguns vereadores estão, tardiamente, solicitando o tal estudo. Digo tardiamente pois é bom lembrar que existe na Câmara  comissões específicas que deveriam analisar o tal projeto de lei antes de enviá-lo á aprovação do plenário.

Outro requerimento enviado ao executivo municipal, foi a solicitação de informações , sobre a situação da empresa Telmo Luis Velloso que presta serviços à prefeitura desde 2013.

Foi solicitado também através de requerimento , a convocação do secretário de Comunicação Anderson de Moraes Lopes, que segundo pesquisa no Google, se trata de um advogado lotado na cidade de Curitiba e até se  prove o contrário, nada tem haver com a área de comunicação. Segundo funcionários da própria prefeitura, nunca desde que foi contratado, o Secretário  apareceu pelas bandas da Rua XV. 


Informações foram solicitadas também, sobre a empresa GPO Participações, que entre outras licitações, venceu o processo licitatório para manutenção e reforma das escolas municipais e sede da Secretaria de Educação. 
Reforma mesmo, quem vem fazendo nas escolas municipais é a “equipe girante” do amigo Givanildo que,  diga-se de passagem, vem atuando de maneira competente nesta função. 
A coisa de um mês atrás, parabenizei o  vereador e funcionário da prefeitura Municipal em sua página no “face”. Postei também na página do amigo Giva, o link do processo licitatório no valor de r$ 1.035.000.00 mil reais, recursos que seriam usados para executar os serviços de manutenção nas escolas municipais. 

Não precisa se aprofundar muito no assunto para constatar que alguma coisa está errada nessa questão. Pelo menos até o momento, quem deveria realmente fazer as reformas e manutenção nas escolas  municipais não está fazendo, e aos olhos dos mais atentos se nota que novamente os recursos da Educação estão tomando uma direção um tanto quanto discutível.
http://www.antonina.pr.gov.br/editais/Edital%20PP%20050-2013.pdf


A Prefeitura Municipal de Antonina, Estado do Paraná, torna pública e para conhecimento de 
quantos possam se interessar que, na data, horário e local acima assinalado, fará realizar 
Licitação, na modalidade de PREGÃO, pelo critério de menor preço - desconto, para Registro 
de Preços para e x e c u ção de serviços de Reparos, Manutenção e Pequenas Reformas, com 
fornecimento de materiais, equipamentos e mão de obra, em Escolas Municipais, quadras 
poliesportivas e sede administrativa da Secretaria Municipal de Educação e Esporte, em 
conformidade com as disposições deste Edital e respectivos anexos que será regida pela Lei 
Federal nº. 10.520, de 17 de julho de 2002, aplicando-se subsidiariamente, no que couberem, 
as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com as alterações posteriores. 

ANEXO II 

RELAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO E SEDE ADMINISTRATIVA: 

01 – Escola Municipal Profª. Aracy Pinheiro Lima – E.I.E.F 
Endereço: Av. Thiago Peixoto, 3345 – KM 04 – Fone 3978-1067 
02 – Escola Municipal Profª Caetana Martins – E.I.E.F 
Endereço: Rua Valdir de Castro, 71 – Jardim Barigui – Fone 3978-1071 
03 – Escola Municipal Profª. Cleuza Mari de Lima Tagliatela - E.I.E.F 
Endereço: Hermância Mendes dos Santos, s/nº - Tucunduva-Batel – Fone 3978-1070 
04 – Escola Municipal Profº. Gil Feres - E.I.E.F 
Endereço: Rua dos Expedicionários, 594 – Jardim Residencial Itapema – Fone 39781064 
05 – Escola Municipal Dr. Miranda Couto - E.I.E.F 
Endereço: Rua Luiz Augusto de Leão Fonseca, 923 – Fone 3978-1068 
06 – Escola Municipal Profª. Maria Rosa Martins Cecyn - E.I.E.F 
Endereço: Rua dos Ipês, 60 – Pinheirinho – Fone 3978-1063 
07 – Escola Municipal Octávio Secundino - E.I.E.F 
Endereço: Rua Milton Escoteiro Milton Oribe, s/nº. – Portinho – Fone 3978-1072 
08 – Escola Municipal Profº. João Paulino Vieira Filho - E.I.E.F 
Endereço: Rua Severino Vicente de Lima, s/nº. – Batel – Fone 3978-1066 
09 – Escola Rural Municipal Profº. Ernesto Zenith Matisão - E.I.E.F 
Endereço: Vila Rio do Cedro – Fone 3978-1061 
10 – Escola Rural Municipal Profª. Olímpia Breyer – E.I.E.F 
Endereço: Rua Principal, s/nº. Fone – 3182-1018 
11 – Creche Municipal Dona Leonor. 
Endereço: Avenida Conde Matarazzo, s/nº. Fone: 
12 – Sede Administrativa da Secretaria Municipal de Educação e Esporte 
Endereço: Avenida Conde Matarazzo, s/nº. Fone: 3978-1061 / 3978-1062 
Recursos da educação também estão sendo usados de maneira discutível na questão do transporte escolar .  No início de 2013 postei sobre essa situação. 

De lá pra cá a coisa toda ainda não se acertou e segundo alguns vereadores, a empresa prestadora do serviço  não vem cumprindo de maneira satisfatória o contrato assinado com a prefeitura. Devido a situação, uma CEI, (Comissão Especial de Inquérito) sobre o transporte escolar, está em vias de instalação.
Em prejuízo à coletividade antoninense a Prefeitura Municipal e as Secretarias (competentes???) se mostram um tanto quanto “míopes” quando o assunto é a fiscalização e o cumprimento dos “milionários” contratos celebrados. 

O caso da empresa MEGA PAV, empreiteira que deveria executar a obra da TRANSPETRO do governo federal, ilustra perfeitamente a questão. 
Mesmo com a quase totalidade dos recursos repassados para a prefeitura e para a empreiteira, a obra não avança em seu conjunto.

Por falar em Comissão Especial de Inquérito... A CEI da Obra da TRANSPETRO vai fazer um aninho.


É bom lembrar que uma CEI sobre esta inacabada obra, foi instalada a cerca de um ano pela Câmara Municipal e até agora nenhum relatório foi apresentado pelos membros da tal comissão.

Tudo pela ordem...

terça-feira, 20 de maio de 2014

A VISITA DE GLEISI...DA PORTA PRA DENTRO, DA PORTA PRA FORA.


Fiz questão de estar presente no evento realizado no Theatro Municipal, que contou com a presença da Senadora e pré - candidata ao governo do estado, Gleisi do PT.
O evento organizado pela Prefeitura Municipal, tinha por objetivo lançar em terras capelistas, o  contestado programa “ Mais Médicos” do governo federal.
O que  causou “estranhesa”  vamos assim dizer, foi a diminuta presença do publico nas dependências do Teatro Municipal.
Alguns funcionários da Secretaria da Saúde e seus familiares, alguns vereadores também com seus familiares,  o  staff da senadora e  alguns membros da imprensa “remunerada” engordaram o número de presentes.

Da porta do Teatro pra dentro... Nenhuma novidade.

Parece que as manifestações populares de 2013 não mudaram a maneira dos governantes se comunicarem com a população e o que se viu  foi o velho e batido roteiro de promessas e  rasgação de seda.  Um autêntico e mal ensaiado, Alice no País das Maravilhas.

Prestação de contas da campanha de 2010, nem pensar...

Nenhuma prestação de contas da campanha  de 2010 foi realizada.
Ali mesmo, bem ao lado do Teatro, uma obra do governo federal com data de entrega  para o  ano de 2011 até agora não foi entregue e ao que tudo indica, vai sobrar para os cofres do município a conclusão da obra.


 E a obra de 8 milhões, da Transpetro? Também do governo federal que foi lançada em um evento semelhante também ali , no Teatro Municipal.
A senadora Gleisi em seu percurso para chegar ao centro de Antonina, com certeza teve a oportunidade de “ in loco”, visualizar  "a obra mais cara da cidade", mas convenientemente, nenhuma palavra disse sobre a  milionária  e  inacabada obra.
Sem dúvidas,  é Antonina contribuindo para as estatísticas das obras inacabadas do governo federal.

Nenhuma menção também  sobre a  “encantada e decantada”  Estrada dos Portos, prometida desde  2002, pelo governo petista.

Mais médicos e a preocupação com  Eduardo Campos.

A senadora do PT explanou sobre o “Mais médicos” e revelou que  a um ano e pouco, o governo federal decidiu trazer médicos de outros países principalmente de Cuba, para melhorar o atendimento à população.   
Vamos combinar, a constatação  foi um tanto quanto tardia para um governo que já perdura por quase 12 anos.
É óbvio que a população precisa de mais médicos, mas é óbvio também, que os médicos e os profissionais da saúde em geral,  precisam de melhores condições de trabalho.
Bons hospitais e equipamentos adequados para que os profissionais exerçam as suas funções se faz necessário.
Talvez se o governo federal gastasse menos com estádios de futebol superfaturados e o governo municipal por sua parte, gastasse menos com trio elétrico...

Quanto a fala da senadora... não precisamos nos esforçar muito para constatar  que o histórico de realizações do governo federal não bate nem de perto com as promessas elencadas nos períodos eleitorais. A distância,  entre uma  coisa e  outra,  é quilométrica.

Situação curiosa aconteceu quando o candidato do PSB à presidência da República, Eduardo Campos, foi citado.
O representante do Deputado Federal Angelo Vanhoni, concordou com uma declaração à imprensa de Eduardo Campos sobre o “Mais Médicos”.
Já a senadora Gleisi discordou desta colocação de Campos sobre o programa,  mostrando claramente um “bate cabeça”  entre os governistas.

Prefeito rasga elogios ao PT nativo...

Já o prefeito João Ubirajara Lopes, abriu a sua fala agradecendo o apoio irrestrito que vem recebendo do PT local e falou também, sobre a novela (Fura Olho) dos equipamentos do hospital, onde enfatizou que foi “enganado” por um “certo deputado” e “agora com o deputado Vanhoni e a senadora Gleisi , "na jogada"  (na jogada é demais hem!), em breve tudo estará resolvido”.
Já o ex petista André Vargas,  que a pouco esteve visitando o chefe do executivo  foi devido aos últimos noticiários, "escanteado" do script.
Um detalhe curioso na fala do Prefeito foi quando este se pronunciou sobre o novo hospital de Antonina; “Provavelmente teremos que fazer uma reforma no novo hospital”. 
Parece piada mas não  é...  Já tem empreiteiro esfregando as mãos...


Da porta do Teatro pra fora...

A realidade novamente veio à tona.
Um funcionário do Hospital me confidenciou sobre o que vem acontecendo com a saúde em nossa cidade.  Disse ele que não sabia se ria ou chorava com o que acabou de assistir.
Segundo este funcionário, alguns médicos (os brasileiros)  inclusive o anestesista, estão a beira de um "motim”.
A  motivação é a  ausência de gestão por parte do executivo municipal que em menos de 2 anos já está no seu terceiro secretário de saúde.
Atraso nos pagamentos, falta de estrutura para trabalhar, aparelho de raio x inoperante são alguns dos fatores que vem causando a revolta dos profissionais da saúde na cidade.

O discurso do governo federal e do governo municipal (da porta pra dentro) são idênticos na mesmice da tentativa de passar à população um cenário de "faz de contas".

O problema é que a realidade é sempre mais cruel, da porta pra fora.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

SECRETARIA DE SAÚDE À DERIVA OU ; APERTEM OS CINTOS, O PILOTO SUMIU.


O caso Josué ao que parece ainda vai dar muito pano pra manga...

O fato novo nessa história, foi a publicação de um  vídeo postado pelos familiares de Josué, cujo conteúdo mostra o Secretário Municipal de Saúde, José Luis Velloso e outros funcionários da Secretaria, dando uma espécie de “prensa” na família do falecido. https://www.facebook.com/pages/Fala-Antonina/571056312986060

Em nota publicada nas redes sociais, o Secretário de Saúde não quis saber daquela istória do ”o ultimo que abandona o barco é o comandante” e sem cerimônias, procurou tirar “o seu da reta”,  jogando toda a responsabilidade “no colo” dos seus comandados.

Zacharow mandou o recado...



Também via redes sociais, o Deputado federal André Zacharow , “deu a letra” e colocou mais lenha na fogueira na questão da emenda dos equipamentos do hospital. "Em reunião da Bancada do Paraná com meu amigo e Ministro Ricardo Berzoini sai coma garantia de que a Emenda de mais de 2 milhões de reais para o Hospital de Antonina será atendida, Emenda de minha autoria. trabalho sempre com muito empenho para a saúde do povo do meu Paraná".

Por conta do ano eleitoral,  Vanhoni e CIA  estão digamos assim,  elaborando uma “nova versão”, uma “nova roupagem” para a emenda do Deputado do PMDB , não restando dúvidas que a novela "Fura Olho" ainda vai render muitos capítulos.

A saída do Padre Marcos...

O Padre Marcos de Albuquerque se despede da nossa paróquia e vai para Matinhos.
Independente de posicionamentos políticos, os quais  tivemos algumas discordâncias, posso afirmar sem errar ;  a cidade de Antonina está perdendo uma importante liderança .



Padre Marcos soube com visão e iniciativa, dar um “sacode” no Santuário da Virgem do Pilar e  o balanço de sua passagem pela nossa Paróquia foi sem dúvidas, positivo.

Ao padre José Miguel, que assume a vaga deixada pelo padre Marcos, ficam aqui as minhas boas vindas.

PSB 40 em Antonina.

Já está no site do TSE...

O PSB, Partido Socialista Brasileiro que terá como candidato a Presidência da República, Eduardo Campos e a vice, Marina Silva, tem nova provisória no município de Antonina.

DIRCEU BATISTA DE SOUZA SEC. ESPECIAL 09/04/2014 a 09/04/2015 - ATIVO
EDIMAR DA VEIGA BELÉM SEC. ESPECIAL 09/04/2014 a 09/04/2015 - ATIVO
GIANCARLO NOGUEIRA DA CRUZ VICE-PRESIDENTE   09/04/2014 a 09/04/2015 - ATIVO
HELEUNDIR GONÇALVES            PRESIDENTE         09/04/2014 a 09/04/2015 - ATIVO
LUIZ CARLOS DA ROCHA         SECRETARIO         09/04/2014 a 09/04/2015 - ATIVO
NAIRON RICARDO DE OLIVEIRA  SEC. ESPECIAL 09/04/2014 a 09/04/2015 - ATIVO

  1. CELSO LUIZ SANTOS WISTUBA        SEC. FINANC.          09/04/2014 a 09/04/2015 - ATIVO