terça-feira, 19 de agosto de 2014

DEPUTADO ESTADUAL ALEXANDRE CURI LANÇA CAMPANHA EM ANTONINA.

O evento que aconteceu no auditório da Liga , contou com a presença do Doutor José Paulo Vieira Azim e grande parte da coletividade antoninense.

Alexandre Curi  foi nas duas últimas eleições, o deputado Estadual mais votado do Paraná e na eleição de 2010, o Deputado Estadual mais votado em Antonina.

O seu trabalho entre outras frentes, ficou marcado pela sua interseção  junto ao governo do Estado no objetivo de viabilizar  a  construção do prédio do novo hospital de Antonina.



Novos filiados do PMDB - Antonina



segunda-feira, 18 de agosto de 2014

BRINCADEIRA TEM HORA.

Médicos cubanos pedem socorro, licitação mal explicada e por aí vai...


É preocupante a maneira que a Saúde vem sendo conduzida em nossa cidade. Situações absurdas de mal atendimento e até de falta de atendimento, são todos os dias registradas nas redes sociais. 

Os funcionários que tiveram boa parte das suas horas extras cortadas vem com muito esforço cumprindo os seus papéis, mas a falta de comando é flagrante.  
Processo licitatório polêmico, a suspensão do Samu, e as inúmeras situações que vem sendo vividas por quem necessita desse serviço público, nos trás a tona a uma realidade sombria. Tem gente "brincando" de ser Secretário de Saúde. 

Os médicos cubanos solicitaram esta semana uma audiência com a Câmara de vereadores para que se fossem tomadas algumas providências quanto a falta de gerenciamento deste discutível programa do governo Federal.

A opção do Secretário de Saúde e do Prefeito em pagar milhares de reais no aluguel de um prédio sucateado ao invés de com esses recursos, colocar o novo hospital para funcionar , tem como pano de fundo uma espécie de boicote, uma espécie de retaliação política que está atingindo em cheio a população carente.
Comandar uma secretaria tão importante como esta só com "o microfone" não é possível senhor secretário. Ninguém em sã consciência aguenta mais esse lero lero, esta falta de responsabilidade.

A saúde da população é coisa séria. 


BATEU A CURIOSIDADE...

Uma situação no mínimo curiosa vem acontecendo com este convênio entre governo Federal e Prefeitura Municipal de Antonina.

A referida  obra (asfalto em frente a escola municipal João Paulino, passando em frente ao antigo "pisa na barata" ) já está concluída a mais de 3 anos, e curiosamente recursos oriundos do governo federal (quase 120 mil reais) ainda estão aportando na Prefeitura. 
Segundo o Portal da Transparência ,em maio desse ano foram repassados quase 120 mil reais aos cofres municipais.

O inusitado no caso, é que a unidade cadastradora deste último repasse, é a Fundação Nacional da Saúde PR .

Duas são as perguntas :

Como  explicar que  uma obra que "já está"  concluída  a mais de 3 anos  ainda pode estar recebendo repasses ?

Em que área específica a  Funasa aplicou esses recursos já que o objeto do convênio consiste somente em pavimentação asfáltica ?

A questão em si tem um  caráter um tanto quanto técnico, e como diz o ditado ... Se a gente tem dúvidas, a gente  pergunta.

Com a palavra o setor competente da Prefeitura.

www.convenios.gov.br/siconv/ConsultarProposta/ResultadoDaConsultaDeConvenioSelecionarConvenio.do?sequencialConvenio=713293&Usr=guest&Pwd=guest


 CONVÊNIOS POR ESTADO/MUNICÍPIO 
UF:
PR

Município:
ANTONINA

Detalhes do Convênio
Número do Convênio SIAFI:
713293 (Redireciona para o Portal Convênios – SICONV)
Situação:
Em Execução
Nº Original:
08216/2009
Objeto do Convênio:
Pavimentacao asfaltica com galerias pluviais, meios-fios e calcadas nas Ruas Antonio Candido Xavier, Getulio Vargas e Joao Xavier, situadas no Bairo do Batel - Antonina(PR), visando a melhoria da qualidade de vida da populacao.
Orgão Superior:
MINISTERIO DAS CIDADES
Concedente:
CAIXA ECONOMICA FEDERAL - PROGRAMAS SOCIAIS
Convenente:
MUNICIPIO DE ANTONINA
Valor Convênio:
493.100,00
Valor Liberado*:
493.100,00
Publicação:
28/01/2010
Início da Vigência:
31/12/2009
Fim da Vigência:
31/08/2014
Valor Contrapartida:
87.380,80
Data Última Liberação:
09/05/2014
Valor Última Liberação:
118.491,93

quinta-feira, 31 de julho de 2014

ENQUETE DO BLOG DO BÓ... ENTRELINHAS...

O  blog do meu amigo Eduardo Nascimento, divulgou o resultado de uma enquete sobre a avaliação dos quase 2 anos da atual gestão municipal.
O resultado , incrivelmente  desfavorável  a  atual  gestão , não foge de uma realidade que presenciamos todos os dias nas ruas da nossa querida Antonina.

É evidente que  o atual prefeito não conseguiu esta negativa avaliação, sem a “importante” contribuição do seu secretariado e representantes políticos.

Ostentação compulsiva, a milionária e inacabada obra da Transpetro, secretários municipais fantasmas, a não abertura do novo hospital , o pagamento de aluguel milionário pelo sucateado prédio da maternidade, o caos na saúde (onde tem médico comprando mesa e cadeira com dinheiro do próprio bolso), licitações suspeitas, "a guerra do barro" , eventuais favorecimentos à empreiteiros, feirinha da madrugada , são alguns dos pontos que provavelmente contribuíram para o resultado final da enquete.


Os nomes de Kielse, Gleisi, Vanhoni, Nelson Justos, não constam na enquete, mas não é exagero dizer que nas entrelinhas ,  todos eles são responsáveis por uma boa dose deste prematuro desastre de avaliação. 

Um abraço a todos e segue a enquete.

do blog do bó.

RESULTADO DA ENQUETE

Como você avalia os 18 meses (1,5 ano) da Gestão João Domero?

Ótimo 5%
Bom 1%
Mais ou menos 3%
Ruim 6%
Péssimo 27%
Decepcionante 54%
NDA 0%
Total votantes: 154
Julho de 2014

O resultado de uma enquete, nada mais é que o retrato momentâneo do assunto a ser tratado. No caso da atual gestão municipal do prefeito João Domero, o resultado demonstra um total descontentamento com sua conduta. A maioria (54%) votou que a administração é DECEPCIONANTE. Somando os valores positivos teremos um total de 6% (ótimo e bom). Em compensação os negativos somam 87% (ruim, péssimo e decepcionante). O critério Decepcionante, dificilmente se encontra em uma enquete, mas como nosso eleitorado tem como critério à amizade e não a capacidade, achamos por bem inseri-lo. O resultado aparece que 54% do seu eleitorado está DECEPCIONADO com sua gestão.

COMPARAÇÃO
Se compararmos com a enquete feita pelo blog para avaliar os nove meses de gestão João Domero, feita em setembro de 2013 com esta avaliação, iremos perceber nitidamente o crescimento negativo quanto a sua performance.
Em setembro a maioria 33% votou que a administração era Péssima, agora a maioria 54%votou em Decepcionante, que anteriormente foi de 18%.
Enquanto 23% votaram em Ótimo e Bom, agora baixou para 6%. Em compensação Ruim, Péssimo e Decepcionante que indicaram 60%, agora subiram para 87%.
Os Mais ou Menos em setembro eram 12%, e agora 3%.

Números são números, ou são levados a sérios ou simplesmente descartados.
Para os “formados nas escolas da vida”...Ciência não serve para nada.
É tudo meio decepcionante.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

PSB 40 - PORTAL TURÍSTICO PARA ANTONINA .


UF:
PR

Município:
ANTONINA

Detalhes do Convênio
Número do Convênio SIAFI:
794405 (Redireciona para o Portal Convênios – SICONV)
Situação:
Em Execução
Nº Original:
77425/2013
Objeto do Convênio:
Apoio a projetos de infraestrutura turistica - Construcao do Portal Turistico - Receptivo
Orgão Superior:
MINISTERIO DO TURISMO
Concedente:
CEF/MINISTERIO DO TURISMO/MTUR
Convenente:
MUNICIPIO DE ANTONINA
Valor Convênio:
341.250,00
Valor Liberado*:
0,00
Publicação:
17/01/2014
Início da Vigência:
26/12/2013
Fim da Vigência:
30/04/2016
Valor Contrapartida:
7.000,00
Data Última Liberação:

Executiva do PSB/Antonina, em reunião com o  Deputado Federal Leopoldo Meyer, proponente da emenda para o  Portal  Turístico de Antonina.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

USINA PARIGOT DE SOUZA... CONVERSANDO COM O MINISTÉRIO PÚBLICO.


de:
 Ouvidoria-Geral do Ministério Público do Paraná 
responder a:
 Ouvidoria-Geral do Ministério Público do Paraná
para:
 celsoluissantos@gmail.com,
 "Celso Luiz Santos Wistuba."
data:
 11 de fevereiro de 2014 16:28
assunto:
 Resposta da Ouvidoria Geral do Ministério Público
enviado por:
 www3.pr.gov.br
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ
Ouvidoria-Geral do Ministério Público
Comentário
11 de Fevereiro de 2014

472/2014
Algumas observações sobre; Copel, Ações compensatórias e ações mitigadoras referentes aos danos ambientais e socioambientais causados pela Usina governador Parigot de Souza.

Venho, já a algum tempo, participando como convidado das reuniões que tratam deste dilema que se arrasta por mais de 40 anos. 
Acredito ser pertinente as reuniões encampadas pelo Ministério Público para se debater a questão, mas devo dizer ser necessário nesse momento, mudarmos o foco das conversações. Acredito ser um erro estratégico levar as discussões para o campo que visa mensurar os danos que a Usina vem causando ao longo do tempo para a nossa cidade. Tenho comigo que estamos todos discutindo o óbvio.

Com as leis ambientais vigentes e pela localização da Usina, acredito que nos dias de hoje seria praticamente impossível realizar uma obra desta envergadura,  tamanho é o impacto ambiental que a obra proporciona.
Quando da concepção e da execução da obra lá nos anos 60/70,  as leis ambientais existentes não definiam de maneira mais incisiva, quais as responsabilidades ambientais e sócio ambientais dos empreendedores.
A partir dos anos 80, as leis ambientais foram se intensificando e a busca da proteção e preservação do meio ambiente se tornou mais amparada.
A COPEL propositalmente nesse espaço de tempo, não procurou se adequar às novas normas ambientais e veio ao longo desses anos, protelando e negligenciando as suas responsabilidades ambientais quanto ao município de Antonina.
Acredito ser muito difícil ressarcir o município e as populações diretamente afetadas, dos prejuízos ambientais causados nesses mais de 40 anos. Seria mais interessante nesse momento, focar nos próximos 30 anos e não deixar que essa situação novamente se repita.
Em 2015, se dará por encerrado o prazo da concessão por parte do governo federal para esta obra e um novo processo licitatório deverá ser iniciado pela ANEEL. 
Segundo alguns entendimentos, o edital do processo licitatório não poderá ser lançado sem a apresentação do EIA/RIMA, afinal contratar sem antes saber qual o custo ambiental e sócio ambiental do empreendimento é contra tudo o que as leis ambientais defendem nos dias de hoje.

A sugestão que faço é no sentido de  se impetrar um mandato de segurança embargando o leilão até que as empresas participantes do certame apresentem todos os requisitos necessários exigidos por lei para estarem realmente habilitadas a participar do processo licitatório.
A ação visaria tirar a COPEL dessa área de conforto e fazer com que a empresa começasse a pelo menos,  discutir a situação sobre outro prisma. 
A empresa precisaria confeccionar o EIA/RIMA, a empresa precisaria provocar as audiências públicas. Hoje a empresa trata a situação com desdém e se coloca acima das leis ambientais vigentes no País .
Acredito no Ministério Público como a única instituição que possa realmente, defender os interesses das futuras gerações de antoninenses.

                                                                      Celso Luiz Santos Wistuba.


Resposta:
Prezado Senhor Celso As atribuições desta Ouvidoria estão vinculadas ao recebimento de reclamações, sugestões, dúvidas etc. relativas as atividades e serviços do Ministério Público do Paraná. Considerando que tanto a concessão, quanto a licitação estão realizadas por Órgão Federais, Vossa Senhoria deverá levar sua solicitação ao Ministério Público Federal, que poderá tomar as medidas pertinentes ao caso. (Endereço: Procuradoria da República no Estado do Paraná - R. Marechal Deodoro, 933 - Curitiba - PR - 80.060-010 - (41) 3219-8700 ). Atenciosamente Ouvidoria do MPPR

quinta-feira, 3 de julho de 2014

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA... SIM, EU AINDA VOU FALAR DA OBRA DA TRANSPETRO.

Negligenciando a vida...

Ninguém em sã consciência consegue justificar  o  motivo de  uma avenida de quase 2 KM “de reta”, com dois colégios em sua extensão, ser  asfaltada e aberta ao tráfego “sem nenhuma sinalização”.


https://www.facebook.com/celso.santoswistuba/media_set?set=a.386505458147950.1073741827.100003654963001&type=1


Um documento protocolado na Câmara de vereadores  denominado Plano de Trabalho da Obra da Transpetro,  prevê esta sinalização , como também, o paisagismo da avenida, portanto não pode-se dizer que tais frentes de trabalho não estavam no projeto.

A empreiteira responsável pela obra   não concluiu os serviços e a Secretaria de Obras da Prefeitura, responsável pela fiscalização , fez vistas grossas até aonde deu.

Nesse espaço de tempo inúmeros acidentes aconteceram,  vidas se perderam, e agora depois de 2 anos é que começaram, ainda que precariamente, a instalar os necessários redutores  de velocidade (lombadas)  na avenida.



Digo precariamente porque as lombadas não foram ainda devidamente sinalizadas, tanto é que a Polícia Militar está alertando nas redes sociais, sobre a colocação dos redutores .

A colocação desses redutores de velocidade é sem dúvidas uma vitória da coletividade que não deve nunca deixar de cobrar os seus direitos.
Valeu a pena a insistência e as reivindicações feitas  para que essas e outras situações na Conde Matarazzo, fossem minimamente resolvidas. 

http://celsowistuba.blogspot.com.br/2014/03/avenida-conde-matarazzo-em-ritmo-de-br.html 


A coisa de um ano atrás, fui "intimado" a comparecer na delegacia para responder sobre matéria publicada aqui no blog, matéria relacionada com a situação desta obra. A questão não deu em nada pois o denunciante não compareceu para prestar os devidos esclarecimentos.

Essa enfadonha Obra da TRANSPETRO, ainda vai dar muito pano pra manga e por isso continuaremos a postar no blog sobre a questão. 
Dia desses enviei e-mail ao Deputado Federal que fez campanha em cima desta inacabada obra, para que o mesmo se pronuncie sobre a situação. Até agora nenhuma resposta nos foi enviada.

Um abraço a todos.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

REQUIÃO VEM AÍ...


Fábio Campana

Contrariando todas as expectativas, Requião venceu. Derrotou os deputados estaduais, a direção do partido, o ex-governador Orlando Pessuti. Com um discurso que soube capitalizar o sentimento de abandono das bases do PMDB, impôs sua candidatura a governador pela quinta vez.
Terminou há pouco na Sociedade Urca a apuração dos votos dos delegados do PMDB na convenção estadual do partido.


O grupo de Roberto Requião venceu com a opção de candidatura própria. 
Foram 319 votos para Requião, contra 250 pela coligação, 4 nulos e 1 branco.